4 de junho de 2018

O Conselho Cívico e Cultural lembra as Datas Comemorativas mais Importantes de Junho

5 de Junho – Dia Mundial do Meio Ambiente

Durante a Conferência Nacional das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, no ano de 1972, a ONU criou o dia Mundial do Meio Ambiente, escolhendo esta data para coincidir com a data de realização dessa Conferência, com o objetivo principal de chamar a atenção de todas as esferas da população mundial para a importância da preservação dos recursos naturais, que até então era considerado por muitos como inesgotáveis. A partir desse momento, teoricamente iniciou-se uma mudança na maneira de ver e tratar as questões ambientais ao redor do mundo. Entretanto a destruição constante de habitat e a poluição de grandes áreas continuam acontecendo

Tendo em vista o acentuado crescimento dos problemas ambientais, precisamos como população fazer com que vários pontos sejam revistos pelos governos e pelas entidades formadoras de opinião. Se nada for feito, o consumo exagerado dos recursos e a perda de nossa biodiversidade vão afetar consideravelmente a nossa maneira de viver, podendo até comprometer a nossa sobrevivência e também das gerações futuras.

Entre os problemas mais comuns, pode-se destacar o descarte inadequado do lixo e a falta de projetos de reciclagem. Consumo exagerado do meio ambiente tais como o desmatamento e inserção de espécies exóticas, o uso de combustíveis fósseis, o esgotamento do solo e o desperdício de água.

Portanto, defender e melhorar as condições de sobrevivência humana tornou-se uma meta fundamental para toda a humanidade, apesar dela ainda não ter se conscientizado de tal fato.

09 de Junho – Dia de Anchieta

ANCHIETA: O JOVEM IDEALIZADOR! (por Frances de Azevedo)

 

Nascido nas Ilhas Canárias, Espanha, em 19 de Março de 1534,

Esse jovem da Companhia de Jesus:

- Na qual ingressou com apenas 17 anos -, sonhador, idealizador,

Aportou em Terras Brasileiras aos 19 anos de idade: (13/07/1553),

Juntamente com Padre Manoel da Nóbrega e outros missionários

Em sua missão, percorreu grande parte

Do território nacional, construindo igrejas, escolas e cidades!

 

Educador, escritor, poeta, professor, evangelizador e catequizador.

Nesta última, com atenção especial aos indígenas!

Para cuja evangelização recorreu à dramaturgia e poesia

Eis que tal método tornava a catequese mais agradável

E ajudava na memorização!

 

Também com suas peças teatrais identificava o bem, o mal, a alegria,

E assim também evangelizava, conquistando a todos!

 

Foi precursor do teatro, da literatura (Patriarca da Literatura Brasileira),

Da Catequese e fundador Do Colégio Jesuíta

Em torno do qual se ergueu a cidade de São Paulo!

Lançou os fundamentos que os historiadores classificam como:

Uma nação em Cristo!

 

Era destemido e, de certa feita, se ofereceu como refém

Numa disputa entre colonizadores portugueses e os tamoios!

Estes queriam destruir a colônia de São Vicente (1563).

Durante o período em que ficou com os tamoios, escreveu o célebre:

Poema à Virgem!

 

Autor de diversas obras, entre as quais a de Gramática Tupi-Guarani:

Para facilitar a missão dos jesuítas na comunicação com os índios.

(Obra publicada em Coimbra em 1595)!

 

Também notória sua ajuda para impedir a tentativa de escravização indígena

Pelos colonizadores portugueses!

Era alegre, carismático, dotado de grande espiritualidade,

O que contribuiu para seu profícuo trabalho e que ajudou

A manter uma só língua, uma só fé e um só território

Nesta terra brasileira!

Foi beatificado em 1980 e canonizado pelo Papa Francisco em 2014!

Faleceu em Nove de Junho de 1597:

Data do Dia de Anchieta,

Conforme instituída legalmente!

Salve, pois, NOVE DE JUNHO!

 

11 de Junho – Dia da Marinha Brasileira

Nesse dia comemora-se a o dia da Marinha Brasileira, que constitui uma das três forças, ao lado do Exército e da Aeronáutica, formando as Forças Armadas do Brasil. A Marinha tem como missão preparar e empregar o poder naval, a fim de contribuir para a defesa da Pátria; para a garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer um destes, da lei e da ordem; para o cumprimento das atribuições subsidiarias prevista em lei; e para o apoio de políticas externas.

Essa data é uma homenagem à primeira batalha naval representativa do Brasil, a Batalha Naval de Riachuelo, que ocorreu em 1865. Nessa data a esquadra da marinha brasileira comandada por Francisco Manuel Barroso e conhecido como almirante Barroso, combateu durante 8 horas contra os paraguaios, que tiveram suas esquadras parcialmente destruídas. Após essa batalha os paraguaios perderam a iniciativa e só combateram para se defender. O almirante Barroso recebeu o título de Barão do Amazonas.

Essa batalha ficou ainda mais popular, no fim do sec. XIX em razão da pintura de Victor Meirelles, artista que também pintou outras passagens de nossa História.