16 de abril de 2018

Documentário sobre a história de Frei Galvão é exibido no auditório da ACSP-Distrital Norte

 

Foto: Malcolm Forest explica como foi a produção do documentário

 

A Distrital Norte da Associação Comercial de São Paulo, por meio de seu Conselho Cívico e Cultural, exibiu no dia 12 de abril, o documentário Frei Galvão, o Arquiteto da Luz.

Com roteiro e direção de Malcolm Forest, a história narra a jornada e os milagres do primeiro santo brasileiro, Antonio de Santana Galvão. O filme traz a biografia de Frei Galvão no distante século XVIII, em meio a perseguições políticas à religião em Portugal e no Brasil.

Conta a origem das pílulas milagrosas e apresenta sua formação jesuíta franciscana e a grande devoção a Virgem Maria e a Santa Ana, avó de Jesus. O mosteiro da Luz em São Paulo foi construído por ele e por madre Helena Maria do Espírito Santo.

Frei Galvão nasceu em 10 de maio de 1739, na cidade de Guaratinguetá, no interior de São Paulo. Foi beatificado pelo papa João Paulo II, no dia 25 de outubro de 1998 e canonizado pelo papa Bento XVI, no Campo de Marte, zona norte de São Paulo, durante sua visita ao Brasil, no dia 11 de maio de 2007.

O frade faleceu em 23 de dezembro de 1822 e é celebrado pela comunidade católica anualmente em 25 de outubro. 

O coordenador do Conselho Cívico e Cultural da ACSP-Distrital Norte, Adir Vergilio, parabenizou o conselheiro Malcolm Forest pelo documentário e seu vasto currículo. O vice-coordenador Heliodoro Sá disse que Malcolm foi indicado para o Nobel da Paz de 2019. O encontro foi presidido pelo diretor-superintendente Luis Carlos Ferreira Eiras e contou com a presença do diretor pleno da ACSP, George Abraham Ayoub.

Foto: Helidoro Sá foi o mestre de cerimônia 

Homenagem – No final do evento, o padre Marcos Antônio Dias de Almeida, pároco do Santuário de Nossa Senhora Salette recebeu o Pergaminho da Paz e o Diploma de Mensageiro da Paz.

Malcolm Forest - É cineasta, roteirista, cantor, compositor, apresentador, mestre de cerimônias, jornalista e interprete. Também atua como produtor cultural e ambientalista. Tem nacionalidade brasileira e norte-americana.

Fotos: Jornal São Paulo de Fato – Bras Pereira